Lâmpada LED – Como escolher

As lâmpadas evoluíram muito com o passar dos anos. Hoje, o modelo mais popular é a Lâmpada LED, que são uma verdadeira tendencia no mercado.

Quando se fala em economia, boa luminosidade e vida útil prolongada, a Lâmpada LED é a primeira que vem na cabeça.

Entender o funcionamento de uma lâmpada deste tipo, e saber como comprar é essencial. Existem marcas que são horríveis, com lâmpadas que não possuem uma boa eficiência.

E digo isso por experiencia própria: escolher a Lâmpada LED certa faz toda a diferença. Tanto para o ambiente que ela será colocada, quanto para o seu bolso, na hora da conta de luz.

Como funciona a Lâmpada LED?

O funcionamento da Lâmpada LED é baseado no componente eletrônico chamado LED.

lâmpada led

A sigla LED significa Light Emitting Diode, cuja tradução seria Diodo emissor de luz. É composto por silício e germânio, emitindo luz quando uma corrente elétrica passa por ele.

Diferente de lâmpadas incandescentes, não há filamento sendo queimado para gerar luz. Isso impacta numa perda muito menor em calor, resultando em maior eficiência energética do LED.

O LED possui uma polaridade: o terminal negativo e o terminal positivo. O terminal positivo chama-se Anodo, e o terminal negativo chama-se Catodo. Quando um LED é polarizado inversamente, a corrente não passa por ele.

lâmpada led

Uma Lâmpada LED é a união de vários LEDs ligados em conjunto. Para faze-los funcionar, há um circuito para alimentar os LEDs, que normalmente trabalham em 12 volts de corrente continua.

Junto a esse circuito, é colocado um dissipador de calor, para manter o circuito em uma temperatura adequada de funcionamento.

Lâmpada LED não esquenta? Mito ou verdade?

Mito. Basta tocar em uma em funcionamento, e sentir o calor. Apesar do bulbo não esquentar, toda a lateral da lâmpada é composta pelo dissipador de calor.

O calor que é gerado pelo LED é extraído para trás da lâmpada pelo dissipador, composto de alumínio. Se a temperatura no LED ou circuito atingir níveis acima do recomendado, a lâmpada queimará. Por isso é importantíssimo um dissipador de qualidade na construção de uma lâmpada LED.

Lâmpadas mais baratas possuem dissipadores de menor qualidade, o que impacta diretamente em sua vida útil. O dissipador é um dos itens mais caros na construção de uma Lâmpada LED.

Vantagens da Lâmpada de LED

Existem diversas vantagens, são elas:

  • Alta eficiência energética – Costumam ser 80% mais eficientes que lâmpadas incandescentes. Uma lâmpada de LED de 9 watts pode equivaler a uma incandescente de mais de 75 watts
  • Vida útil prolongada – Uma boa Lâmpada LED possui uma excelente vida útil, muito superior as lâmpadas fluorescentes.
  • Iluminação de qualidade – Você pode escolher diversas faixas de cores para o LED, que possui uma iluminação muito confortável para diversos ambientes.
  • Não gera calor – Esqueça o que você lembra das antigas lâmpadas incandescentes, que além de iluminar ainda esquentavam o ambiente, sendo utilizada inclusive em chocadeiras de ovos.
  • Facilidade de instalação – Possuem o mesmo formato de lâmpadas incandescentes. Para Lâmpadas de LED tubulares, não será necessário o reator eletrônico.

Como escolher na hora da compra?

Escolher uma boa marca na hora da compra é o que determina se você terá uma lâmpada de boa vida útil e eficiência energética.

Digo isso por experiencia própria, já comprei lâmpadas horríveis, que não duraram um ano de uso normal (2 ou 3 horas por dia). Nunca compre a mais barata, pois ela economiza no dissipador para ter esse preço.

É importante entender que não se escolhe uma Lâmpada LED pelos Watts que ela possui, e sim pelos lúmens.

O que são os lúmens?

O lúmen é uma grandeza física que representa o fluxo luminoso de uma lâmpada. Isto é, a quantidade de luz emitida por ela.

Quanto mais lúmens uma lâmpada tiver, mais ela iluminará. E isso não depende da quantidade de Watts que ela tem.

Os Watts apenas representam o consumo de energia da lâmpada. Antigamente, quando a eficiência luminosa era baixíssima, era comum que uma lâmpada de mais Watts fosse mais forte.

Hoje entra uma nova unidade de medida na jogada: a quantidade de lúmens por watt. Isso quer dizer, quanto fluxo luminoso ela tem para cada Watt consumido. Quanto maior for esse número, mais a lâmpada iluminará com menos energia.

Tais informações são vistas na caixa da lâmpada, veja:

lâmpada led

Note que a lâmpada possui 1055 lúmens, e uma eficiência de 111 lm/W. Isso tudo com apenas 9,5W de potência. Para você ter uma ideia, uma lâmpada incandescente tem uma eficiência de pouco mais de 10 lm/W. Isso quer dizer, que, uma lâmpada incandescente equivalente teria quase 100 watts de potência.

1055 lúmens, conseguem iluminar um ambiente de 5m² tranquilamente.

Por isso, ao escolher uma lâmpada, escolha a com maior eficiência luminosa possível. De mais importância aos lúmens da lâmpada do que aos Watts.

Cores da lâmpada

O seu ambiente necessita de uma lâmpada amarela ou branca? Ou meio termo?

As cores da lâmpada são indicadas por temperatura de cor, medidos em Kelvin (K). Essa informação também está contida na caixa da lâmpada.

Geralmente, as Lâmpadas LED vão de 3000K a 6500K, sendo que a de 3000K é a mais amarela, e, a de 6500K é a mais branca.

lâmpada led

Encaixe

O conector ou soquete da lâmpada depende de sua instalação elétrica. No geral, o mais comum é o E27, aquele de rosca.

Veja abaixo os tipos mais comuns de soquete:

Dica: Antes de comprar, veja sempre o local que receberá a Lâmpada LED para não comprar uma com o encaixe incompatível.

Modelos de Lâmpada LED

Dentre os diversos modelos que existem no mercado, veja os mais importantes:

  • Bulbo, a mais comum, que se assemelha a uma lâmpada incandescente:

lâmpada led

  • Tubular:

lâmpada led

  • Dicroica:

lâmpada led

  • PAR20:

lâmpada led

 

  • PAR30:

lâmpada led

 

Veja o vídeo da instalação COMPLETA de um sistema de ENERGIA SOLAR